100 Anos de Sophia

Este slideshow necessita de JavaScript.

«Para o poeta, a poesia é uma forma de salvação sua e dos outros», disse Sophia de Mello Breyner Andresen, e foi, com certeza, através da sua poesia que Sophia mais se revelou aos outros; mas, para muitos, falar de Sophia é falar dos contos infantis, da menina do mar ou do cavaleiro da Dinamarca. Em qualquer dos casos, a palavras de Sophia ficaram para as gerações seguintes e foi para relembra-las que a Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, em articulação com os docentes de Português, programou várias atividades para os meses de novembro e dezembro.

Em 6 de novembro, data do centenário do seu nascimento, os alunos das escolas secundárias de Mira de Aire e Porto de Mós foram convidados, pelos seus professores de Português, a pesquisar e escolher palavras escritas por Sophia de Mello Breyner Andresen que lhes despertassem o interesse. Lidas as palavras recolhidas, das várias facetas da sua obra, as mesma foram então transcritas para placares instalados no bloco de aulas da Escola Secundária de Mira de Aire e no pavilhão principal da Escola Secundária de Porto de Mós. Com esta atividade, ao longo do dia todos os alunos contactaram com as palavras de Sophia.

Paralelamente, foram instaladas exposições sobre a escritora nas bibliotecas das escolas secundárias e da E. B. 2 Manuel de Oliveira Perpétua.

Para o mês de dezembro estão previstas mais atividades para comemorar o centenário de Sophia na Escola Secundária de Mira de Aire com a partilha de textos entre algumas das turmas. As obras da autora serão também lidas no âmbito da fase de escola do Concurso Nacional de Leitura.