60 anos com Astérix e companhia

Este slideshow necessita de JavaScript.

«Os álbuns de Tintim são histórias com piadas pelo meio; os de Asterix são piadas com uma história pelo meio.»

Foi desta forma que René Goscinny respondeu quando lhe perguntaram por que razão a banda desenhada Astérix tinha mais sucesso do que o Tintim. O humor, por certo, é uma das razões pela qual os álbuns de Astérix são hoje os m

ais traduzidos e vendidos a nível mundial. Mas há outras como a ideia de lutar sempre contra aquilo que é (aparentemente) mais forte do que nós e, claro, a forma de desenhar de Albert Uderzo.

Prestar homenagem e divulgar a banda desenhada Astérix, cuja primeira história foi publicada em 29 de outubro de 1959, foi o objetivo de uma série de atividades que se desenvolveram nas escolas secundárias de Mira de Aire e de Porto de Mós ao longo do mês de outubro.

A leitura dos álbuns realizou-se nas turmas do 7.º ano e em algumas outras, graças aos docentes de Português, enquanto os docentes de Educação Visual promoviam a criação de uma pequena banda desenhada com as personagens.

No dia 29 de outubro, alunos do 8.ºB e do 9.ºB, em Mira de Aire, e do 9.ºC, em Porto de Mós, apresentaram várias dramatizações em todas as turmas das escolas seguidas da oferta de marcadores originais criados pela Biblioteca. No intervalo da manhã, houve distribuição de poção mágica, para ganhar forças, e ainda bolo de aniversário, acompanhado dos devidos parabéns, na escola de Mira de Aire. À tarde, a turma 8.ºD dinamizou um Peddypaperix para todas as turmas de 8.º ano da escola de Porto de Mós.

Estas atividades foram preparadas e dinamizadas em conjunto pela Biblioteca Escolar e pelos docentes de Francês e permitiram, em muitos casos, um primeiro contacto dos alunos com este universo.