Literacia Digital: alunos do 5º ano aprendem a utilizar melhor a Internet com a biblioteca escolar

Como se cria uma palavra passe segura? Como preservar a sua identidade e privacidade nas redes sociais? O que fazer quando se é vítima de cyberbullying? Como fazer pesquisa avançada de fontes de informação? Como saber se a informação encontrada na Internet é de confiança? Como se insere essa informação nos trabalhos escolares?

Estas e muitas outras questões estão a ser respondidas com o “Projeto de formação em Literacia Digital”, que este ano letivo abrange todos os alunos do 5º ano do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós. Dinamizado pelos professores bibliotecários do agrupamento, em articulação com os docentes de Apoio ao Estudo e de FIA (Formação Integral do Aluno), este projeto, inovador na sua estruturação, surgiu como resposta à identificação crescente de situações em que os alunos desta faixa etária colocavam em perigo a sua segurança (revelando informações que podem ser prejudiciais se aproveitadas por gente mal intencionada) ou não exploravam suficientemente os recursos informativos existentes na Internet. Embora muitos destes conteúdos sejam abordados no currículo do 3º Ciclo do Ensino Básico, no 5º ano são já muitos os alunos que utilizam intensivamente a Internet e as redes sociais enquanto outros começam por esta altura.

Constituído por um conjunto de 16 a 18 sessões para todas as turmas, o projeto tem tido uma adesão muito grande por parte dos alunos que podem neste espaço compreender melhor a organização do email ou do Facebook, saber que há certos dados que nunca devem ser partilhados, conhecer técnicas de pesquisa que permitem encontrar a informação pretendida de forma mais rápida e eficaz. É ainda um espaço que permite aos alunos tirarem as suas dúvidas e partilharem as suas experiências com os seus colegas.

Com este projeto, espera-se que os alunos do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós utilizem melhor e com mais segurança os enormes recursos proporcionados pela Internet e também que partilhem esses conhecimentos com os seus familiares, que muitas vezes não têm alguns dos conhecimentos que são adquiridos, contribuindo assim, a longo prazo, para a melhoria das competências de literacia de toda a comunidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *