Concurso Nacional de Leitura 2020: apurados os representantes do agrupamento

Este slideshow necessita de JavaScript.

Realizaram-se, no dia 6 de fevereiro de 2020, as provas orais da fase concelhia do Concurso Nacional de Leitura 2020, nas quais participaram quinze alunos apurados após a realização de provas escritas no mês de janeiro. Organizadas pela Biblioteca Escolar, estas provas garantiram o apuramento de quatro alunos dos segundos e terceiros ciclos, e de três alunos do ensino secundário, aos quais se juntarão quatro alunos do primeiro ciclo selecionados, também no mês de janeiro, entre as turmas de 4.º ano das escolas do Agrupamento. Todos representarão o concelho de Porto de Mós na fase seguinte desta competição, que juntará os dez municípios da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria. No total, concorreram este ano cerca de 220 alunos do Agrupamento.

Os alunos apurados foram os seguintes:

1º Ciclo: Gonçalo Almeida, Miguel Roque, Rafaela Baptista, Simão Pereira.

2º Ciclo: Carolina Ferreira, Inês Matos, Letícia Ferreira, Tatiana Oliveira.

3º Ciclo: Beatriz Marques, Gonçalo Lages, Marta Ladeiro, Sónia Paulo.

Secundário: Cíntia Lavos, Daniela Franco, Jacinta Vieira.

As provas incidiram nas obras A noite de Natal, de Sophia de Mello Breyner Andresen, no 1.º Ciclo; A menina do mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen, no 2.º Ciclo; Meia hora para mudar a minha vida, de Alice Vieira, no 3.º Ciclo; Casa da malta, de Fernando Namora, no Ensino Secundário.

A Biblioteca Escolar agradece a todos os participantes bem como aos professores que promoveram este concurso junto dos seus alunos. O Concurso Nacional de Leitura é uma iniciativa, desenvolvida no âmbito do Plano Nacional de Leitura, que visa promover a leitura autónoma dos alunos de todos os ciclos de ensino.

Encontros com o escritor e ilustrador Pedro Seromenho

O escritor e ilustrador Pedro Seromenho visitará, nos próximos dias 28 e 29 de janeiro, algumas escolas do Agrupamento de Porto de Mós. No primeiro dia, durante a manhã, realizará uma sessão para os alunos das Pedreiras e, à noite, para os pais e encarregados de educação deste Centro Escolar. Na manhã do segundo dia, estará no Cineteatro de Porto de Mós, com os alunos do 1.º CEB da vila e, à tarde, no Auditório de Alqueidão da Serra, com os alunos desta localidade e os de Fonte do Oleiro e São Jorge.
Esta iniciativa tem o apoio da Casa do Povo de Alqueidão da Serra, que cede gratuitamente o seu auditório, e da Câmara Municipal de Porto de Mós, que cede o Cineteatro e assegura o transporte.
Pedro Seromenho Rocha nasceu em 1975, na cidade de Salisbúria (Harare), República do Zimbabué. Quando tinha dois anos de idade a sua família mudou-se para Tavira. Continuar a ler

ESPM: Top Livro e Top Leitores – 1º Período 2019/20

Top Livro inclui os títulos dos livros de ficção mais requisitados para empréstimo domiciliário.
Top Leitores regista os alunos com maior número de requisições domiciliárias, também na área da ficção.
Aos melhores leitores será oportunamente entregue um prémio pela equipa da BECRE. Para eles, e os outros, os nossos parabéns.

ESMA: Top Livro e Top Leitores – 1º Período 2019/20

Top Livro inclui os títulos dos livros de ficção mais requisitados para empréstimo domiciliário.
Top Leitores regista os alunos com maior número de requisições domiciliárias, também na área da ficção.
Aos melhores leitores será oportunamente entregue um prémio pela equipa da BECRE. Para eles, e os outros, os nossos parabéns.

Por que é que se iluminam os pinheiros?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Por que é que na noite de Natal se iluminam os pinheiros? A resposta a esta pergunta foi dada na leitura dramatizada do conto “O cavaleiro da Dinamarca”, de Sophia de Mello Breyner Andresen, que a turma do 7.ºA da Escola Secundária de Mira de Aire apresentou às duas turmas de 5.º ano da escola.

O evento, organizado pela Biblioteca Escolar, decorreu nos últimos dias do primeiro período, no espaço da biblioteca, devidamente transformado para ajudar a recriar o ambiente da parte final desta obra, previamente estudada nas aulas de Português do 7.º ano. A iniciativa, ainda integrada na comemoração dos cem anos do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen, permitiu também a partilha de leitura entre alunos de idades diferentes. No final, os alunos do 7.ºA ofereceram aos seus colegas mais novos um marcador propositadamente elaborado por eles. Agora, os alunos do 5.º ano já podem explicar aos seus familiares e amigos a razão pela qual se iluminam os pinheiros nos Natal. Querem saber? Perguntem-lhes… ou leiam o livro!

Lanche Pessoano: ouvir Pessoa por entre o tilintar das loiças…

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ouvir as palavras de Fernando Pessoa, por entre o tilintar das loiças e o rumor das vozes, saboreando especialidades servidas nos cafés lisboetas da sua época, foi o intento do Lanche Pessoano, que decorreu na biblioteca da Escola Secundária de Porto de Mós, no dia 2 de dezembro de 2019.

A mesa e o espaço do famoso quadro de Almada Negreiros, “Retrato de Fernando Pessoa”, recriado na sala, foram o centro das palavras do poeta, declamadas e cantadas por alunos do Ensino Secundário, completadas ocasionalmente por intervenções vindas da assistência.

O evento foi dinamizado pela biblioteca escolar e pelos alunos da turma de 12.º ano do Curso Profissional de Técnico de Multimédia, no âmbito do estudo da obra de Fernando Pessoa na disciplina de Português.

Apoio à Educação Literária: “A Aia” de Eça de Queirós

Este slideshow necessita de JavaScript.

«O melhor espectáculo para o homem – será sempre o próprio homem.» disse Eça de Queirós. Estas, e muitas outras das suas palavras continuam ainda hoje, passados quase 120 anos sobre a sua morte, a fazer sentido, razão pela qual ele continua a ser um dos escritores portugueses mais respeitados.

Conhecer melhor Eça de Queirós, completando o que é abordado nas aulas de Português, foi um dos objetivos de uma sessão dinamizada pela biblioteca para turmas de 9.º ano, que decorreram ao longo do mês de novembro.

Assim, os alunos começaram por calcorrear a sua escola à procura de informação escondida sobre a vida do escritor de modo a completar um livro gigante com o texto do conto “A Aia”, lido previamente nas aulas de Português. Seguiram-se várias atividades de carater lúdico ou com vista ao desenvolvimento de diversas competências nos alunos, como a expressão oral, a argumentação, a criatividade ou a representação dramática.

Espera-se que esta iniciativa contribua para uma visão positiva deste tão importante escritor na mente dos alunos.

100 Anos de Sophia

Este slideshow necessita de JavaScript.

«Para o poeta, a poesia é uma forma de salvação sua e dos outros», disse Sophia de Mello Breyner Andresen, e foi, com certeza, através da sua poesia que Sophia mais se revelou aos outros; mas, para muitos, falar de Sophia é falar dos contos infantis, da menina do mar ou do cavaleiro da Dinamarca. Em qualquer dos casos, a palavras de Sophia ficaram para as gerações seguintes e foi para relembra-las que a Biblioteca Escolar do Agrupamento de Escolas de Porto de Mós, em articulação com os docentes de Português, programou várias atividades para os meses de novembro e dezembro.

Em 6 de novembro, data do centenário do seu nascimento, os alunos das escolas secundárias de Mira de Aire e Porto de Mós foram convidados, pelos seus professores de Português, a pesquisar e escolher palavras escritas por Sophia de Mello Breyner Andresen que lhes despertassem o interesse. Lidas as palavras recolhidas, das várias facetas da sua obra, as mesma foram então transcritas para placares instalados no bloco de aulas da Escola Secundária de Mira de Aire e no pavilhão principal da Escola Secundária de Porto de Mós. Com esta atividade, ao longo do dia todos os alunos contactaram com as palavras de Sophia.

Paralelamente, foram instaladas exposições sobre a escritora nas bibliotecas das escolas secundárias e da E. B. 2 Manuel de Oliveira Perpétua.

Para o mês de dezembro estão previstas mais atividades para comemorar o centenário de Sophia na Escola Secundária de Mira de Aire com a partilha de textos entre algumas das turmas. As obras da autora serão também lidas no âmbito da fase de escola do Concurso Nacional de Leitura.

60 anos com Astérix e companhia

Este slideshow necessita de JavaScript.

«Os álbuns de Tintim são histórias com piadas pelo meio; os de Asterix são piadas com uma história pelo meio.»

Foi desta forma que René Goscinny respondeu quando lhe perguntaram por que razão a banda desenhada Astérix tinha mais sucesso do que o Tintim. O humor, por certo, é uma das razões pela qual os álbuns de Astérix são hoje os m

ais traduzidos e vendidos a nível mundial. Mas há outras como a ideia de lutar sempre contra aquilo que é (aparentemente) mais forte do que nós e, claro, a forma de desenhar de Albert Uderzo.

Prestar homenagem e divulgar a banda desenhada Astérix, cuja primeira história foi publicada em 29 de outubro de 1959, foi o objetivo de uma série de atividades que se desenvolveram nas escolas secundárias de Mira de Aire e de Porto de Mós ao longo do mês de outubro. Continuar a ler

Vamos imaginar… um mundo melhor

Este ano, as unidades de biblioteca do 1.º e 2.º CEB do AEPM vão desenvolver as suas atividades a partir dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Assembleia Geral das Nações Unidas em 2015.
Ao longo dos três períodos lectivos, haverá exposições, sessões temáticas / de contos, concursos e encontros com escritores, relacionados com algumas das 17 metas.
Para já, no âmbito do Mês Internacional das Bibliotecas Escolares, para além de exposições sobre os ODS nas várias unidades, está decorrer na EB2MOP um concurso de escrita, desenho e vídeo a partir do mote «Vamos imaginar… um mundo melhor».